Home / Noticias Blog / “Antes a segurança era colocada em terceiro plano, hoje ela está em primeiro em Osasco”, diz Virgolino

“Antes a segurança era colocada em terceiro plano, hoje ela está em primeiro em Osasco”, diz Virgolino

De acordo com o secretário de segurança de Osasco, em 2016 o investimento na área foi de R$ 60 milhões, passados 4 anos, o orçamento para a área no município passou para R$ 120 milhões, os quais oram utilizados para compra de equipamentos e inteligência da corporação.

Segurança Pública é sempre um assunto em rodas de conversas, na mídia, para diminuir os índices algumas cidades estão investindo em inteligência e integração com todas as forças de segurança do Estado, um dos exemplos é o município de Osasco. De acordo com o secretário José Virgolino de Oliveira, existe um relacionamento muito bom entre a Guarda Municipal de Osasco, a Polícia Militar e a Civil. Outro exemplo de eficiência é que na última semana aconteceu um roubo a um supermercado em Curitiba na divisa com Osasco. “Nós ficamos sabendo no mesmo minuto por causa da nossa integração, todos têm o mesmo objetivo que é a redução dos índices criminais”

Quando o assunto é inteligência da informação, o COI se sobressai. Depois da instalação do COI (Centro de Operações Integradas) diminuiu bastante o número de ocorrências. “Nós conseguimos fazer atendimento de viaturas e despachos dentro do COI, isso facilita muito e agiliza as ocorrências.”

Questionado sobre a sensação de segurança das pessoas o Coronel Virgolino disse que muitas vezes é algo subjetivo. “As pessoas têm a percepção de segurança pela quantidade e intensidade de que as notícias chegam até elas, as pessoas recebem notícias em redes sociais, e muitas pessoas veem as notícias e se sentem tocadas com aquela informação e sentem a falta de segurança, mas na verdade essa ação aconteceu em uma outra localidade. Se você conhece uma vítima de violência, você também se sente emocionalmente envolvido, os números comprovam que os índices em Osasco diminuíram bastante.”

Foto: Eduardo Metroviche

De acordo com o secretário, o investimento na área de segurança pública na cidade dobrou de R$ 60 milhões em 2016 para R$ 120 milhões em 2020. “Aquisição de novos armamentos, coletes e escudos balísticos, novas viaturas, tivemos a aprovação do Plano de Carreira do GCM, poucas cidades da região tem esse plano de carreira. Nenhum guarda poderá ser rebaixado. Nosso investimento é pesado em equipamentos e no ser humano. Não falta equipamento para a guarda, quem quiser pode ir na GCM e ver que temos tudo, nós compramos armasTaurus, 130 pistolas Glock, vai sobrar equipamento”.

Virgolino disse que em 2016 eram 270 GCMs, pouco tempo depois entre aposentadorias, mortes naturais e exonerações 120 deixaram a corporação. “Chegamos a trabalhar com apenas 200 GCMs, mas hoje já temos o dobro de efetivo, chegaremos a 530 guardas, nosso objetivo é chegar a 1000 Guardas em quatro anos. Queremos também dobrar o número de viaturas,hoje temos 35 viaturas entre carros e motos.”

Outro ponto que o secretário de segurança da cidade de Osasco diz que ajudou na redução dos índices de crimanlidade foi o respeito pela a área. “Hoje a Guarda está sendo muito respeitada, antes éramos colocados em segundo ou terceiro plano, hoje a segurança pública é colocada em primeiro plano, hoje Saúde, Educação e Segurança Pública andam juntas.”

Osasco vai ganhar em 2021 também a Cidade da Polícia, complexo no bairro da Vila Yolanda com mais de 10 mil metros quadrados. “Teremos um novo quartel da GCM em uma área de 1890 metros quadrados, teremos uma Seccional da Polícia Militar com 2 mil metros quadrados, lá serão abrigados o Núcleo Especial Criminal (NECRIM), a Delegacia de Proteção ao Idoso (DPI), Setor de Proteção de Investigação de Homicídios e Proteção a pessoa (SHPP), a Delegacia de Proteção à Mulher (DDM), o Garra, Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, DISE e o Serviço de Inteligência da Polícia Militar que será integrado ao COI. Tudo estará integrado e o mais importante que todas polícias especializadas estarão lá.

As câmeras de monitoramento serão ampliadas, o projeto Vigia Osasco prevê a conexão ao COI de mais de três mil câmeras. “Nós vamos fechar 85% das entradas de Osasco com as câmeras. E fechamos convênios com a Central de Inteligência e Monitoramento (CRIM) que abrange 32 cidades, todos os carros roubados que passam nas cidades que tem o CRIM estão interligadas, se um carro foi roubado em Guarulhos e passar por Osasco será flagrado e parado pela GCM. A cidade está também implantando o Cortex. Todas informações do banco de dados de crimes como roubo de carros do Brasil que estão no Ministério da Justiça estarão em nossa base. Segurança pública é coisa séria, não pode estar com amadores, é inteligência, trabalho, tem que conhecer como tudo funciona.”

Osasco aderiu a Lei Guardiã Maria da Penha

“Foi um marco histórico para a nossa cidade”, diz o secretário da Segurança, Coronel Virgolino. A cidade de Osasco aderiu oficialmente ao Projeto Guardiã Maria da Penha, política pública formatada pelo MPSP para o combate à violência de gênero, elevando a 21 o total de municípios do Estado que estão no programa.

“Esse é um grande passo. O Projeto Guardiã Maria da Penha vai fazer com que Osasco avance no combate à violência doméstica”, declarou o procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo, durante cerimônia virtual que marcou a assinatura do Termo de Compromisso entre o Ministério Público e a cidade. De acordo com ele, o programa é voltado para uma parcela da sociedade que precisa muito do Estado. “Vamos botar a engrenagem para funcionar”, afirmou o PGJ, saudando todos os colegas de Osasco por uma iniciativa que transcende a atuação processual.

“Quero agradecer ao Ministério Público por essa importante iniciativa. Hoje é um dia histórico para a nossa cidade”, declarou o prefeito Rogério Lins, apontando o aumento de casos de violência contra a mulher como uma preocupação. Por esse motivo, a prefeitura já pensa em instalar uma casa de passagem (equipamento que permite às vítimas deixarem suas residências) e lançar um aplicativo com botão de pânico para protegê-las. “Nosso objetivo é comum”, ressaltou o secretário de Negócios Jurídicos, Ivo Gobatto.

O Projeto Guardiã Maria da Penha consiste na utilização da Guarda Municipal na proteção a mulheres vítimas de violência de gênero que obtiveram medidas protetivas contra o seu agressor. “Vai muito além de uma finalidade processual”, enfatizou Valéria Scarance, do Núcleo de Gênero do Centro de Apoio Operacional Criminal (CAOCrim).

Fonte: Post Completo

Sobre Hidro Curitiba

Verifique também

Dicas para gerenciamento de limpeza de construção e entulho

Efeitos colaterais de uma inundação

Duto entupido: razões para contratar uma Desentupidora Curitiba especializada dado que, posto que a Desentupidora …

Call Now Button