Home / Noticias Blog / Obras do ligeirão Norte-Sul em Curitiba desviam linhas de ônibus

Obras do ligeirão Norte-Sul em Curitiba desviam linhas de ônibus

As obras de desalinhamento das estações-tubo para a ampliação do Ligeirão Norte-Sul ao Capão Raso estão causando desvio em linhas de ônibus na região do Água Verde, Portão e Pinheirinho. Em alguns trechos nas avenidas República Argentina e Winston Churchill, os ônibus estão trafegando pela via lenta, junto com os carros.

São sete linhas que sofrem alterações: Cabral / Capão Raso, Santa Cândida / Capão Raso, Madrugueiro Santa Cândida / Capão Raso, Pinheirinho / Rui Barbosa, Madrugueiro CIC, Sítio Cercado / Capão Raso e Portão / Sítio Cercado.

LEIA TAMBÉM – Calorão vai piorar a crise hídrica e pode faltar água pra valer em Curitiba e região

Projeto mostra que com alargamento o ligeirão poderá fazer ultrapassagem na Avenida República Argentina. Imagem: Ippuc

O desvio é provisório e deve continuar até a conclusão das obras de desalinhamento das estações-tubo. Os passageiros que usam as estações-tubo, devem ficar atentos com a desativação das estações Morretes, Ouro Verde, José C. Bettega e Dom Pedro I. Os trajetos completos de desativação podem ser conferidos no site da Urbs.

Outros bloqueios

A prefeitura também alerta para problemas na via lenta na altura da Rua Morretes, que está bloqueada por causa de um trinco no asfalto. Por causa disso, os ônibus estão fazendo desvios para as ruas Engenheiro Niepse da Silva, Guilhemer Pugsley e Rua Rio Grande do Sul.

As obras para resolver o problema no asfalto desativou temporariamente a estação Vital Brasil. Um cobrador permanece no local para informar os passageiros durante os próximos dias. A desativação afeta as linhas Cabral / Capão Raso, Santa Cândida / Capão Raso, Madrugueiro Santa Cândida / Capão Raso e Pinheirinho / Rui Barbosa.

Obra já deveria estar pronta

As obras para a conclusão do Ligeirão Norte-Sul estão atrasadas. Em 2018, quando a rotatória da Praça do Japão foi construída, o prefeito Rafael Greca chegou a afirmar que as obras ficaram prontas até o Capão Raso ainda naquele ano.

LEIA MAIS – Vereador de Curitiba Jairo Marcelino está internado na UTI com suspeita de covid-19

No entanto, o planejamento do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Ippuc) previu a conclusão da obra para 2019, o que também não aconteceu. No ano passado, o prefeito chegou a culpar a demora do repasse da verba federal, dizendo que o dinheiro estava previsto, mas que o Ministério das Cidades ainda não tinha liberado a verba. A nova previsão indica que a obra termine só em 2021, ao custo de R$ 29,4 milhões.


Fonte: Post Completo

Sobre Hidro Curitiba

Verifique também

Laboratório Tecpar Covid

casos ativos diminuem, mas mortes continuam altas

Curitiba ultrapassa 82 milénio casos de Covid-19| Foto: Tecpar Curitiba registrou, nesta quinta-feira (3), 1.380 novos …

Call Now Button